Notícias

Atividade industrial da China atinge pico de 16 meses em agosto
Setor deve se expandir mais fortemente nos próximos meses e ajudar outros países asiáticos a saírem da crise

terça-feira, 1 de setembro de 2009, 09:13
Hélio Barboza, da Agência Estado

PEQUIM - Dois indicadores da atividade manufatureira da China atingiram em agosto o maior nível dos últimos 16 meses, indicando que o setor deve se expandir mais fortemente nos próximos meses e ajudar outros países asiáticos a se recuperar da crise financeira.

O índice dos gerentes de compra HSBC PMI, antes conhecido como CLSA PMI e compilado pela empresa de pesquisa britânica Markit Group, aumentou para 55,1 em agosto, de 52,8 em julho, o maior ganho mensal desde abril.

O PMI oficial, da Federação de Logística e Compra da China (CFLP na sigla em inglês) e compilado pelo escritório de estatísticas do país, subiu para 54,0 em agosto, de 53,3 em julho. O aumento foi maior do que o ganho de 0,1 ponto de junho para julho.

A leitura do PMI acima de 50 indica crescimento, enquanto a leitura abaixo disso reflete uma contração. "Essas conclusões sugerem que o setor de manufaturas chinês deve registrar mais melhoras nos próximos meses, alimentando a recuperação do crescimento geral", disse o economista-chefe do HSBC para a China, Hongbin Qu, num comunicado.

Mas Zhang Liqun, pesquisador do Centro de Pesquisa do Desenvolvimento do Conselho de Estado, alertou que, "embora os fatores que apoiam a recuperação econômica permanecem fortes", a economia ainda enfrenta incertezas. "Precisamos monitorar atentamente a tendência do PMI no futuro", afirmou, no comunicado da CFLP.

Em ambos os PMIs, os subíndices de emprego aumentaram de julho para agosto, tendência que pode sustentar o crescimento do consumo na China, assim como os subíndices de novas encomendas.

O subíndice de exportação do HSBC PMI avançou para 54,9 em agosto, de 50,2 em julho, mas o do CFLP PMI ficou estável em 52,1, sugerindo que as exportações chinesas estão se estabilizando, embora a perspectiva ainda seja incerta. As exportações vêm caindo em relação ao ano passado. O subíndice de importações do CFLP PMI aumentou para 51,3 em agosto, de 48,9 em julho, sugerindo que as importações estão se fortalecendo. Até agora, o valor das importações da China tem sido menor do que o do ano passado, mas o volume das compras de matérias-primas, como minério de ferro e cobre, tem aumentado. As informações são da Dow Jones.